segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Crase




por Ariadne Mégara




Olá, feras. Tudo certinho?  Nesse nosso encontro, vamos aprender como e quando usar a crase.  Antes de qualquer coisa, temos que compreender o que seria a crase. 




   Pois bem, ela é nada mais, nada menos que a junção da preposição “a” com o artigo definido “a(s)”, ou ainda da preposição “a” com as iniciais dos pronomes demonstrativos aquela(s), aquele(s), aquilo ou com o pronome relativo a qual (as quais). Graficamente, a fusão das vogais “a” é representada por um acento grave, assinalado no sentido contrário ao acento agudo: à.


A maioria das pessoas tem receio em relação à crase por não saber, exatamente, quando usá-la. Porém, isso não será mais problema, para você ligado em nosso blog. Basta identificar o que seria um artigo e um pronome, já que a crase se dá pela junção dos dois. Que tal alguns exemplos para compreendermos melhor?? Então, vamos lá.
Exemplo: Irei à praia ou Irei a praia?

Qual a opção adequada? Antes de pensar naquela maravilhosa praia deserta com aquela pessoa especial, vamos examinar o verbo. O verbo ir pede a preposição “a” (porque quem vai, vai a algum lugar, certo?) e o substantivo “praia” pede o artigo feminino “a”. Sendo assim, temos a fusão A + a = à, ou seja, Irei à praia.  Complicado?  Não, né? Não há erro, é só fazer a pergunta ao verbo.
Segue para vocês um quadro com os principais verbos que necessitam de preposição, fiquem atentos!



Só para termos a certeza que o uso do acento grave está correto, vai aí mais uma dica. No caso de ir a algum lugar e voltar de algum lugar, usa-se crase quando: "Vou à Bolívia. Volto da Bolívia". Não se usa crase quando: "Vou a São Paulo. Volto de São Paulo". Dessa forma, conclui-se que se você vai a e volta DA, crase há. Se você vai a e volta DE, crase para quê?

Mas, fique ligado:
- Não ocorre acento indicativo de crase antes de verbos, pois não admitem artigo.
Exemplo: Estamos dispostos a resolver seu problema.
- Não ocorre acento indicativo de crase antes de pronomes pessoais, demonstrativos, indefinidos, e expressões de tratamento, pois não admitem artigo. O "a", nos exemplos abaixo, é meramente preposição, exigida pelos verbos, conforme sinalização.

Exemplos:
                 a)      Apresento-o a você.
                 b)      Não me referi a esta carta.
- Não ocorre acento indicativo de crase quando o "a" estiver no singular e a palavra feminina seguinte estiver no plural: o "a" é apenas preposição, exigida pelas palavras que vêm antes.
Exemplo: Não assisto a cenas de guerra.
Ao contrário ocorreria na seguinte situação: Não assisto às cenas de guerra. (Não assisto a + as cenas de guerra.)
- Não ocorre acento indicativo de crase antes de palavras masculinas, pois não admitem artigo "a". O "a" dos exemplos é meramente uma preposição.
Exemplo: Gostava de andar a cavalo.
Em alguns casos, o uso da crase torna-se facultativo, são eles:
   1.      Antes de pronome possessivo adjetivo feminino singular (minha, tua, sua, nossa, vossa). O uso do artigo é facultativo.
Exemplo: Refiro-me a/à sua tia.
     2.      Antes de nome de mulher.
Exemplo: Mandei o livro a/à Sílvia.

Para fecharmos com chave de ouro nosso post, apresento-lhe uma “musiquinha” para não esqueceres mais quando usar nossa querida crase. Cante em qualquer ritmo, forró, sertanejo, brega, pagode, até funk, se quiser, o importante é que você aprenda. 

I
Cara a cara 
não tem crase
isto é fácil de guardar
com palavra repetida
não se deve "crasear"

II
Não se deve usar a crase
em casos especiais
com palavras masculinas
ou pronomes pessoais

III
Dona, senhora, senhorita
fazem caso genial
assanhadas vem e aceitam
o artigo é fatal

IV
Nome próprio masculino
uma crase aceitará
se com moda ou maneira
antes eu puder falar

V
Casa própria, a do falante
me rejeita o artigo
e se isso acontece
"crasear" eu não consigo

VI
Se há um complemento
e é nominal
é só ter o feminino
e praticar normal

VII
Objeto, indireto
faz um caso decisivo
se ainda vem trazendo
qualquer termo feminino

"Se vou A (cidade) e volto DA (da cidade), crase há!
Se vou A (cidade) e volto DE (cidade), crase por quê?"

Se eu volto DA crase no A
Se eu volto DE, crase pra quê?


Fui 
a Portugal- Voltei de Portugal
Fui 
à Alemanha- Voltei da Alemanha

Ficou com alguma dúvida?
Entra em contato com a gente: palavrafemininaar@hotmail.com

Abraços e até a próxima.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário